Plantão
Brasil

Jornalista da Globo rebate após ser chamado de ‘paraíba’ em rede social

Publicado dia 11/01/2018 às 09h27min
Em resposta, o repórter, natural de Pernambuco, publicou mensagens dando uma lição de moral no internauta

O jornalista André Gallindo, da Rede Globo, conflitou e usou seu Twitter para rebater um usuário da ferramenta, após ser chamado de “paraíba”.

Tem mal gosto hein, Paraíba. A imprensa é uma merda”, digitou o perfil ao responder um tuíte do pernambucano. “Caro Sílvio Macedo, não sou ‘Paraíba’. Não desse jeito pejorativo que você atribui aos nordestinos. A minha sorte é que pessoas preconceituosas como você são minoria aqui no Rio”, respondeu o funcionário da TV Globo.

Em resposta, o repórter, natural de Pernambuco, publicou mensagens dando uma lição de moral no internauta, criticando sua falta de educação e dizendo que ele “talvez aprenda, um dia, o que é respeito”.

“Não sou ‘Paraíba’. Não desse jeito pejorativo que você atribui aos nordestinos. A minha sorte é que pessoas preconceituosas como você são minoria aqui no Rio. E, pelo visto, ter dinheiro para pagar a cara mensalidade de Engenharia da PUC não te dá educação

Ele também aproveitou a situação para demonstrar o orgulho que sente por ter nascido no Nordeste. O repórter disse ainda que o perfil do estudante na rede social sugere que ele deve ser “alguém privilegiado, branco, universitário”, e ainda que “teve acesso a outro idioma”.

“A título de informação, terráqueos, o rapaz em questão me bloqueou. Mas já sei que apagou todas as suas postagens ofensivas. Não é o primeiro e nem será o último a fazer o mesmo nessas redes. Coincidência curiosa: todos perdem a ‘coragem’ rapidinho”, registrou André, que vive no Rio há seis anos, onde admitiu ter escutado e lido o uso do mesmo termo pejorativamente.

Antes de receber o comentário preconceituoso, o jornalista opinava sobre a forma como é noticiada situação do jogador Philippe Coutinho com relação ao Barcelona, destacando as diferenças entre canais oficiais do clube e meios de comunicação do jornalismo tradicional.

Fonte: Noticias ao minuto