Após se curar da gripe espanhola e do câncer, idosa de 102 anos vence duas vezes a Covid-19

Apesar de a Covid-19 ser mais perigosa para idosos com mais de 75 anos, a americana Angelina Friedman, 102, venceu a doença pela segunda vez. Sobrevivente também da gripe espanhola e de um câncer, a mulher vive em uma casa de repouso, em Nova York, e foi diagnosticada, pela primeira vez, em março.

Em entrevista ao site WPIX, Joana Merola, filha da idosa, conta que o asilo teve mais um surto de Coronavírus, e a mãe voltou a apresentar sintomas como febre e tosse. A infecção foi confirmada com um teste, e Angelina foi colocada em isolamento.

Duas semanas depois, ela passou por outro exame, dessa vez, negativo. “Ela tem uma vontade de ferro de viver e tem um DNA de super-humana. Pode não ser a pessoa mais velha a sobreviver à Covid-19, mas pode ser a mais velha a sobreviver duas vezes”, afirma Joana.

Jefferson Lima

Read Previous

Covid-19: colapso na rede de saúde suspende serviços e eventos em cidade do Sertão

Read Next

Hospital de Piancó tem 100% de ocupação nos leitos da UTI para tratamento do Coronavírus

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.