Detento deixa presídio no Sertão da PB, com alvará de soltura falsificado

Um detento de 26 anos deixou o Presídio Padrão de Catolé do Rocha, no Sertão da Paraíba, usando um alvará de livramento condicional falsificado, na segunda-feira (31).

De acordo com o gerente da Gerência Executiva do Sistema Penitenciário (Gesipe) da Paraíba, Ronaldo Porfírio, a unidade penitenciária recebeu um e-mail com o documento, a assinatura digital de uma juíza e uma guia de recolhimento.

Como o servidor que verificou o e-mail não viu alterações, deu cumprimento ao procedimento de soltura, como ocorre em situações semelhantes. Mas no fim do dia, quando foi notificar o cumprimento do alvará para a Justiça, foi informado de que toda a documentação era falsa, inclusive a assinatura da magistrada.

“Trabalhando junto com a inteligência da Polícia Civil e do sistema prisional pra gente identificar, agora, de onde partiu essa falsificação. Se foi de dentro da unidade prisional, se teve participação de servidor, se teve também algum envolvimento de servidores do poder judiciário ou da comarca. Enfim, é uma situação muito complexa”, destacou Ronaldo.

Servidor soltou detento com alvará de soltura falsificado

Ainda de acordo com a Gesipe, os esforços, no momento, estão voltados para a tentativa de recapturar o detento.

Por fim, a instituição afirmou que as primeiras informações não apontam envolvimento de servidores público. E, no fim das investigações, quando a pessoa que falsificou a documentação foi identificada, ela deve responder pelo crime de falsidade ideológica.

Destaque do Vale e G1 PB

Jefferson Lima

Read Previous

Covid-19 mata funcionário da Coletoria de Itaporanga

Read Next

Jovem morre e mulher fica ferida após serem alvejados a bala no sertão paraibano

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.